Cisterna-calçadão enriquece a alimentação da família de Edésio e Elisabeth

Segurança alimentar e nutricional
Lagoa Redonda – Casa Nova – Bahia

Edésio, Ailton e Elisabeth constroem nova vida

A 60 quilômetros da cidade de Casa Nova, município do estado da Bahia, fica a comunidade Lagoa Redonda, localidade onde 5 famílias receberam a cisterna de produção, também chamada cisterna-calçadão. Entre elas, a família de  Edésio Santos Antunes e Elizabeth Gomes Antunes. O casal só tem 1 filho já adolescente, Ailton Gomes Antunes.

Depois da construção da cisterna, dá gosto visitar o quintal da casa de Edésio e de Elizabeth. Está tudo no início, mas a família já se serve da produção de verduras. Nesse período o cuidado tem sido dobrado, afirma Elizabeth. O sol castiga muito a plantação, é tempo da seca. O tomate é o mais prejudicado. O que tem colhido dos canteiros é alface, cebolinha e coentro para consumo da família.

Edésio construiu um canteiro no chão e outro suspenso que viu em uma foto divulgada em um boletim que recebeu nas capacitações que tem participado do SASOP. Conta que já tinha visto um canteiro suspenso em uma das visitas de intercâmbio e a invenção havia lhe chamado muito a atenção. Para ele, é uma satisfação apresentar o primeiro canteiro que fez. Plantou cebolinha, pimentão e plantas medicinais. Na parte de baixo do canteiro também fez plantio, para aproveitar a água que cai quando molha as plantas de cima.

Já foram construídos mais 6 canteiros, conhecidos como canteiros econômicos.  O canteiro econômico é uma das tecnologias apresentadas nos cursos destinados às famílias que conquistaram a cisterna-calçadão. Com a construção desses canteiros busca-se incentivar a produção de verduras e melhorar a segurança alimentar e nutricional da família.

Canteiro de alface e coentro

Elizabeth e Edésio dizem que com a chegada da cisterna de produção tudo mudou na vida da família. Antes só se alimentavam de feijão, mandioca, abóbora, farinha, ovos, além de outras misturas trazidas da cidade. Fruta, só melancia. Hoje, a família come verduras do quintal, e antes nem imaginava que um dia isso poderia acontecer. A comida é temperada com verduras fresquinhas. Aguardam o desenvolvimento das frutas para melhorar mais ainda a alimentação e a renda familiar.

Depois que começou a participar dos cursos e intercâmbio pelo SASOP,  Edésio fala que a sua visão é outra em relação a vida, e de como lidar com o seu sistema de produção. Quando ia preparar a terra para plantar, limpava todo roçado e queimava. Hoje valoriza tudo que está lá. Edésio reconhece que tudo é nutriente para o solo e as plantas.

O esterco, por exemplo, que há pouco tempo vendia, hoje é usado como adubo em toda a plantação. Ele fez mudança no chiqueiro das cabras e prepara o local para plantar as mudas de leucena para consorciar com as palmas, e melhorar a alimentação animal. Pois, percebeu que as palmas mais próximas ao chiqueiro estão mais viçosas.

Edésio e Elizabeth contam com a ajuda do filho Ailton, e dizem que, por eles, passariam o dia todo no quintal cuidando das mudas de frutas e dos canteiros. Nas fruteiras usam o sistema de gotejo com uso de garrafas pet. Têm mudas de acerola, limão, banana, maracujá do mato, maracujina, entre outros. Para os canteiros usam o regador, mas já compraram uma mangueira com bicos para facilitar o manejo.

Para a renda mensal contam com o Bolsa Família, no valor de 80 reais, e a venda de algum animal quando é necessário. O alimento básico é produzido na roça, como feijão, abóbora e mandioca, com a qual produzem a farinha. O ovo sempre tem no quintal. Também tem a carne de criação ou de galinha, mas que não fazem parte da refeição diária. Elizabeth e Ailton, além dos afazeres domésticos e da escola, ajudam na labuta do dia a dia com o quintal, roça e animais.

O sonho de Edésio é fazer uma plantação de maracujina para comercializar na região. Diz ser uma experiência nova, mas o que lhe anima são os resultados que tem observado nas visitas de intercâmbio, e o que tem experimentado no quintal. O objetivo é garantir uma vida com mais qualidade para a família.

About these ads

2 respostas para Cisterna-calçadão enriquece a alimentação da família de Edésio e Elisabeth

  1. [...] Cisterna-calçadão enriquece a alimentação da família de Edésio e Elisabeth – Casa Nova &… [...]

  2. jose firmino dos santos disse:

    esse e programa muito interesante, em minha comunidade ha um grande desejo de conquita este beneficio, poia temos pouca água, principalmente para a produçao. estamos na luta para concequir algumas cisternas calçadão

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: